terça-feira, maio 24, 2005

 

A ingovernabilidade do país...

Jorge Sampaio e Vitor Constâncio não sabiam como estavam as contas públicas?
Vitor Constâncio, governador do Banco de Portugal há 6 anos, agora diz que a situação é grave?
E Sócrates está preocupado?
Bagão Felix diz que é natural porque o cenário de Maio não é o cenário de Setembro?
E o PSD diz que isto é a ponta do Iceberg porque a herança pesada foi deixada pelo PS, e não fossem os sacrifícios ainda seria pior?! Pior?
E de entre organismos como o Tribunal e Contas, é Vitor Constâncio do Banco de Portugal que analisa as contas de quem saiu? Foi assim com Durão, pegou moda com Sócrates... valha-nos Deus..
O show televisivo do caos das contas publicas é sintomático de que o nosso sistema político está podre, não serve ninguém...
O Presidente da Republica vem dizer que a crise ?é um problema complicado e difícil?...olha, obrigado!
Quem teve responsabilidades na matéria vem agora fazer análises de culpas anteriores...
Os das culpas anteriores dizem que quem herdou, geriu mal...
Os ministros assinam de cruz os despachos que os gabinetes lhe enviam, e se soubessem hoje já não assinavam...and so on, and so on...
mas o que é isto?!
A credibilização do país não passa só pelos seus trabalhadores, nem pela sua produtividade, nem pelos seus políticos...passa por isso tudo a juntar à credibilização de um sistema que se encontra inoperante.
São todos culpados, por gestos, palavras ou omissões. Ponto.
Numa altura que até a minha avó saberia prever o descambar das contas públicas, a pergunta que tenho em comum com milhares de portugueses é, e agora?


?A oposição é o défice e, tanto quanto se pode ver, no futuro previsível o défice arrasará qualquer governo.
E, de governo em governo, arrasará o regime."

(vasco pulido valente- publico, 22.5)

Comments:
Culpa de Afonso Henriques.
Ou de Salazar.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?