terça-feira, maio 24, 2005

 

O grande teatro do défice...

Os acontecimentos relacionados com a "revelação" do valor real do défice só fazem lembrar uma grande peça de teatro em que os protagonistas são o Sr. Governador Constâncio, o Sr. Presidente Sampaio e o Sr. Primeiro-Ministro Sócrates.

Mas uma peça de muito má qualidade! Sinceramente, querem atirar areia para os olhos dos portugueses!

Quem é que ficou supreendido com o valor do défice? Quem tenha uma noção mínima de política económica e financeira não ficou. Como é que estes senhores podem dizer-se tão espantados?

Percebe-se que esta tenha sido a forma "engenhosa" que o Engenheiro encontrou de justificar aos portugueses que terá de continuar a tomar medidas na linha daquelas que tanto criticou ao Governo da maioria PSD/PP.
Ah pois é! Isto não há milagres socialistas ao contrário daquilo que tentaram vender (e venderam) aos portugueses na campanha eleitoral.

Só não percebo como é que o Governador se presta a este "papel"! Não lhe fica nada bem!
Pior na fotografia da ante-estreia desta peça fica o Sr. Coelho. Querer mais uma vez passar a "batatinha quente" também não lhe fica bem! E pior ainda dizendo coisas que sabe não corresponderem à verdade!

É certo que a consolidação orçamental está ainda por fazer. Manuela Ferreira Leite iniciou-a, Bagão tentou continuá-la, mas o projecto de consolidação era para 4 anos no mínimo! E como todos se lembram foi o Sr. Presidente que não permitiu que eles chegassem ao fim. Pior ainda, fez questão de aprovar sem qualquer pudor o OE 2005, que agora é alvo de tantas críticas. Claro que dava jeito dar a imagem de amiguinho dos funcionários públicos! Mas ainda assim... dar uma de falso moralista agora fica muito mal a este actor!

E mais grave ainda é que não explicam aos portugueses algumas coisas que me parecem essenciais! Os portugueses perguntam: Como é possível que de Dezembro até agora haja uma diferença tão grande nos números?
Não podemos negar que em muitos casos houve alguns erros de orçamentação, mas nos restantes trata-se de alteração das políticas que se traduz naturalmente numa alteração dos pressupostos do orçamento e consequentemente do défice.

Refiro apenas um exemplo (que não percebo porque é que ninguém explica), o anterior governo havia decidido acabar com as SCUT's e contabilizou, no orçamento que apresentou, essa receita. É claro que o Eng. Sócrates ao prometer durante a campanha que as SCUT's eram para continuar... continuará a ser o OE a suportar aos custos, e em vez de receita temos uma despesa brutal a acumular a todas as outras.

Depois de todo este teatro, e acreditando que com esta "manobra de diversão" através de todos os órgãos de comunicação social, já "amansou os portugueses, o Governo Socialista anunciará finalmente as medidas que irá tomar para "combater o défice"... que até há poucos meses atrás considerava "uma obsessão" do Governo PSD/PP. Que vergonha mentir assim aos cidadãos!

Diminuir o défice não é uma obsessão, é uma missão do Governo, um Objectivo para Portugal.

Urge tomar medidas sérias de consolidação orçamental que deverão passar, não pelo facilitismo e soluções momentâneas como as já afloradas subidas de impostos (que tanto prejudicarão os portugueses e a economia), mas antes por medidas estruturais para o futuro, com base numa clara e definitiva dimuição da despesa do Estado e numa tentativa real de aumento da receita através de um efectivo combate à evasão fiscal! (Só as dívidas de impostos não cobradas pelas Finanças dariam para resolver uma parte significativa do problema!)

Comments:
Cool blog, interesting information... Keep it UP video editing programs
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?