sexta-feira, julho 22, 2005

 

Má coordenação ou falha intencional?

Duas semanas depois, o cenário repetiu-se em Londres.

No entanto, algumas das bombas não explodiram, não houve vítimas, não houve os chamados "homens-bomba", e em vez disso os suspeitos deixaram os engenhos explosivos como prova ?

Primeira questão, terá sido mesmo um atentado que acabou por falhar ou uma tentativa de dizer "É possível voltar a fazer de novo"!!??

A política externa britânica volta a ser questionada, nomeadamente no Iraque, mas perante o apelo do governo britânico de resistir ao terrorismo, os britânicos mantêm a calma e resignação afastando o terror e insegurança.

O resto do mundo ocidental também já reagiu confirmando que o terrorismo constitui uma ameaça permanente e volta a aumentar as medidas de segurança e vigilância nos meios de transporte.

A instabilidade está de volta.

Comments:
Os "atentados" de Londres inserem-se numa estratégia que vem a ser seguida desde há muito. Um professor canadiano tem uma opinião curiosa:

Segundo Chossudovsky, a denominada ?guerra ao terrorismo? é uma fabricação completa baseada na ilusão de que um homem, Osama bin Laden, conseguiu ludibriar o aparelho de informações norte-americano que possui um orçamento de 30 mil milhões de dólares.

A ?guerra ao terrorismo?é uma guerra de conquista. A globalização é a marcha final para a ?Nova Ordem Mundial?, dominada por Wall Street e pelo complexo militar-industrial americano.

O 11 de Setembro de 2001 foi o momento que a administração Bush aguardava, a denominada ?crise útil? que forneceu um pretexto para empreender uma guerra sem fronteiras.

A estratégia americana consiste em estender as fronteiras do Império Americano de modo a facultar o controlo completo por parte das grandes corporações americanas, enquanto instala na América as instituições de um estado securitário.

Chossudovsky revela um enorme embuste ? Uma complexa teia de logros com o objectivo de defraudar o povo americano e o resto do mundo no sentido de aceitarem uma solução militar que ameaça o futuro da humanidade.

Milhões de pessoas têm sido enganadas em relação às causas e consequências do 11 de Setembro. Quando pessoas nos Estados Unidos e no Mundo descobrirem que a Al-Qaeda não é um inimigo externo mas uma criação da política externa norte-americana e da CIA, a legitimidade da guerra desmoronar-se-á como um castelo de cartas.

Através do país, a imagem de um ?inimigo externo?, é instilado na consciência dos americanos. A Al-Qaeda está a ameaçar a América e o mundo. A anulação da democracia sob a legislação «Patriot» é apresentada como um meio de proporcionar ?segurança doméstica? e sustentar as liberdades civis.
 
Looking for information and found it at this great site... »
 
Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » » »
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?