quarta-feira, agosto 31, 2005

 

Portugal Corrupto?

Portugal aparece em vigésimo sétimo lugar num estudo publicado pela Transparency Internacional, uma organização não governamental que luta contra a corrupção.

O estudo foi publicado em Londres, em Outubro de 2004, e tinha como objectivo elaborar um índice de percepções da corrupção em vários países . Entre 146 países, onde foram inquiridas pessoas ligadas ao mundo dos negócios e analistas, Portugal tem uma pontuação de 6,3 numa escala de 0 a 10, em que 0 significa percepção de que existe corrupção total, e 10 significa ausência de percepção de corrupção.

Num outro estudo publicado em 2003, a Transparency Internacional responde ainda a outra questão. A pergunta "Se tivesse uma varinha mágica e pudesse eliminar a corrupção de uma das seguintes instituições, qual seria a sua primeira escolha?" foi feita a mais de 30 mil pessoas, incluindo portugueses. De entre as opções disponíveis (licenças para negócio, tribunais, polícia, impostos, entre outras), os inquiridos portugueses elegeram os partidos políticos (18,7 por cento) e os serviços de saúde (também com 18,7 por cento) como as instituições em que prioritariamente aboliriam a corrupção.

Portugal podia estar ao nível de desenvolvimento da Finlândia, se melhorasse a sua posição no ranking de controlo da corrupção. Quem o diz é Daniel Kaufmann, director dos programas mundiais do Banco Mundial. Num texto publicado na edição de Setembro deste ano da revista Finance&Development do Fundo Monetário Internacional, Daniel Kaufmann desmistifica aquilo que considera ser os dez mitos sobre governação e corrupção, partindo da questão de saber se uma boa governação e controlo da corrupção é fundamental para o desenvolvimento dos países.


 

Alegre, o Frouxo

Ontem, em directo nos 3 canais generalistas, Manuel Alegre fez um discurso em que afirma:

Depois termina o seu discurso dizendo que sai da corrida às eleições presidenciais para evitar dividir o eleitorado de esquerda. Para esta conclusão mais valia estar caladinho! Tanta parra e pouca uva.


terça-feira, agosto 30, 2005

 

"Lobby que passa quase pela corrupção..."

Como é possível??!!

Ao ler a notícia publicada no DN de ontem fiquei totalmente consternada... Pergunto-me qual será o rumo do nosso querido Portugal...

Em entrevista ao DN, o Fiscalista Saldanha Sanches disserta sobre a taxa actual de IVA. Em resposta à questão:

"Como é que se explicam casos como o da Coca-Cola, que beneficia de IVA a 5% e o Nestum que tem 21%?"

responde

"Não se explica. Esse tipo de casos é fruto de um lobby que passa quase
pela corrupção..."

e acrescenta ainda que

"O IVA deve ter muito poucas excepções, o que não acontece actualmente. Muitas excepções são o resultado de uma certa demagogia política. "

Não sei por onde anda o nosso Ministro das Finanças, mas o Ministério Público deve averiguar estas declarações de Saldanha Sanches e validar se têm ou não fundamento... E caso tenham, deveriam rolar cabeças...


 

A crise no benfica acabou

Karagounis


segunda-feira, agosto 29, 2005

 
recebido por email

Uma história de 2 aeroportos:
?Áreas: Aeroporto de Málaga: 320 hectares,
Aeroporto de Lisboa: 520 hectares.
?Pistas: Aeroporto de Málaga: 1 pista,
Aeroporto de Lisboa: 2 pistas.
?Tráfego (2004): Aeroporto de Málaga: 12 milhões de passageiros,
Aeroporto de Lisboa: 10,7 milhões de passageiros,
?Soluções para o aumento de capacidade: Málaga: 1 novo terminal, investimento de 191 milhões de euros, capacidade 20 milhões de passageiros/ano. O aeroporto continua a 8 Km da cidade e continua a ter uma só pista. Lisboa: 1 novo aeroporto, 3.000 a 5.000 milhões de euros, solução faraónica a 40 Km da capital.

É o que dá sermos ricos com o dinheiro dos outros e pobres com o próprio espírito. Ou então, é o que dá alguém querer tirar os dividendos dos terrenos comprados nos últimos anos.

É preciso fazer alguma coisa.

quinta-feira, agosto 25, 2005

 

Sócrates, o Poeta

José Sócrates foi ontem à região de Leiria inaugurar uma fábrica de moldes e uma incubadora de empresas, e presidir à apresentação de 17 projectos de investimento em pequenas e médias empresas. O tema desta visita ao Oeste: "Celebrar o espírito empreendedor" e manifestar "confiança" de que Portugal está "preparado para responder aos desafios" da globalização.
"Um pouco mais de sol - eu era brasa, Um pouco mais de azul - eu era além." Foi assim que José Sócrates definiu a estratégia para os empresários portugueses. Assim já ficamos a saber que afinal o governo tem um rumo, agora já estou muito mais descansado... basta um pouco mais de sol e um pouco mais de azul e todos os nossos problemas estão resolvidos...

 

Inaugurar... só se estiver a funcionar!

Ao ler um jornal regional descobri algo fantástico!
O nosso Primeiro-Ministro inaugurou no passado sábado o Centro de Saúde da Póvoa de Santa Iria e anunciou para Setembro o lançamento do concurso público para construção do novo hospital de Vila Franca de Xira.
Não! A parte fantástica não é esta.
É normal que o Primeiro-Ministro inaugure obras, em especial, quando é para dar uma ajudinha a autarcas seus amigos.
O verdadeiramente fantástico da situação é que o inaugurado Centro de Saúde já está em pleno funcionamento há mais de 2 meses.

A cerimónia serviu para o primeiro-ministro José Sócrates mostrar que já estava de volta das suas férias e para revelar que era desejo do ministro da Saúde, Correia de Campos, inaugurar o novo espaço ?apenas depois de estar mesmo a funcionar, e não no momento de finalização da sua construção?.

Assim ficamos todos mais descansados por saber que este Governo só inaugura coisas a funcionar como deve ser. Esta medida se for generalizada a todas as áreas de actuação do Governo, com certeza, vai proporcionar tempo livre a Ministros e Secretários de Estado, pois neste país pouca coisa funciona. A parte positiva é que, pelo menos, não perderão tanto tempo a cortar fitas.

quarta-feira, agosto 24, 2005

 

Portugal Marca?

Fernando Sobral / Jornal de Negócios

Portugal tornou-se, por momentos, o maior consumidor de fotocopiadoras do mundo. O ministro Manuel Pinho, conhecido por ter muitas obras de arte em casa e por escrever textos de opinião em jornais, decidiu ter uma terceira actividade: ser um corsário de ideias.

Há que elogiar o ministro: um pirata pilhava para ficar com tudo para si, um corsário tirava aos outros em nome do Estado. É assim que, aparentemente com orgulho, porque as boas ideias são para se pilhar, Manuel Pinho vai lançar uma campanha no exterior de promoção do país. Vai chamar-se «Portugal marca». Porque há uma década a inovadora campanha do país vizinho «Espanha marca» deu resultado.

Recordemos, já agora, que nas últimas autárquicas, a campanha vencedora de uma localidade da margem sul era «O Barreiro marca». A ideia de Manuel Pinho peca apenas por atraso: 10 anos face a Espanha e quatro anos face ao Barreiro. O pior é que quem decidiu não teve uma ideia: copiou outra. Isto é: Portugal, no exterior, vai ser uma fotocópia mal feita de Espanha. Como conceito de diferença é um caso para rir. Como sinal de mudança é uma parolice. Como resultado de uma nova postura de Portugal no exterior é comportarmo-nos como um país com défice de ideias. Somos, simplesmente, um eficaz funcionário de fotocópias

 

O repetente

Outra vez candidato!
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, foi o candidato escolhido ontem pelo Comité Central do partido para concorrer às eleições presidenciais de 2006.

Esta eleições apenas vão ter candidatos repetentes... será normal?

terça-feira, agosto 23, 2005

 

Será incompetência?

É inaceitável a situação que se vive no país!! Os fogos florestais, com dimensões impressionantes, estão a devastar e a percorrer todo o país, inclusive ontem chegaram a entrar no perímetro urbano de uma das principais cidades de Portugal...

A ajuda internacional já está no terreno, os pedidos de ajuda foram feitos, já responderam Alemanha, França, Itália e Espanha, e o Fundo Europeu de Solidariedade é referido como a nossa única solução!!

Mas Exmo. Senhor Primeiro Ministro, prevenção e coordenação são as permissas mais importantes, ficar dependente da solidariedade e de acordos feitos com outros países tem-se vindo a revelar insuficiente. É preciso ter uma acção preventiva, é preciso coordenar e direccionar os meios adequados, é preciso rever a lei que pune os incendiários... chega de adiar as decisões, de referir que há menos área ardida do quem em 2003, não esquecer do que já ardeu este ano em áreas protegidas e parques naturais...!!

Rentabilize as suas próprias ideias Senhor Primeiro Ministro, um exemplo, os 150 mil postos de trabalho prometidos de forma faraónica, porque não começar por cumprir direccionando os recursos humanos existentes para a realidade do país, em zonas e áreas muitas vezes esquecidas? Prevenção Florestal é importante!!

Porque não criar meios para que no próximo ano esta situação não se volte a repetir e exista um plano de acção concreto e exequível e não simplesmente um plano de emergência...!!

Porque não solucionar esta situação? Será incompetência, como referiu ontem, ou simples desconhecimento de uma solução para este problema??

segunda-feira, agosto 22, 2005

 

Depois do Vara vem o resto da Malta!

O Governo não faz, na circular de preparação do OE 2006, qualquer referência às regras de congelamento das entradas na função pública, ao contrário do que tinha acontecido nos últimos três anos.

Desde 2003 que os serviços têm sido avisados que, ao calcular as despesas com pessoal têm que levar em conta as medidas de restrição nas admissões adoptadas em 2002. As Finanças optaram, desta vez, por omitir este aviso.

Assim o ministro das finanças contribui, novamente, e de uma forma decisiva para o combate ao deficit...

domingo, agosto 21, 2005

 


sábado, agosto 20, 2005

 

O deficit é só para os outros(II)

As nomeações do pessoal afecto ao gabinete do ministro das Finanças, ontem publicadas em Diário da República, suscitam uma questão insólita: a de um membro do Governo auferir um salário-base idêntico ao de um dos seus assessores.
Segundo o despacho de nomeação relativo à assessora de imprensa do ministro, a jornalista Fernanda Pargana, a remuneração mensal que lhe será atribuída ascende a 4500 euros, "tendo por base 14 meses e estando sujeitos a todos os descontos legais", ou seja 4500 euros brutos. Valor idêntico é o do salário-base do ministro Teixeira dos Santos, que, segundo a revista Visão, ao deixar a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
Isto é que é um Ministro das Finanças...

 

Paulo Macedo, O mago

O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou esta sexta-feira que o Estado prevê recuperar até ao final do ano, através do combate à fraude e à evasão fiscal, 1,3 mil milhões de euros.
Esta é uma conquista do Paulo Macedo, Director Geral das Contribuições e Impostos, é pena que ele vá sair em Janeiro... O governo vai mandar o homem embora!!!
Todos se lembram da polémica sobre o vencimento do salário do Paulo Macedo... agora os resultados estão à vista. Parabéns
Obrigado Manuela Ferreira Leite por mais uma boa nomeação!

sexta-feira, agosto 19, 2005

 

O deficit é só para os outros

O novo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, recebe um subsídio mensal de alojamento de 1 304 euros por mês, por possuir residência a mais de 100 quilómetros do Terreiro do Paço, mais concretamente, no Porto.
Apesar dos 15 870 euros a mais por ano, a verdade é o Ministro mora em Lisboa há mais de 8 anos.

Um recebia uma pensão, este é subsídio de residência!

quarta-feira, agosto 17, 2005

 

De volta do Quénia...

José Sócrates regressou hoje da sua viagem ao Quénia! Finalmente voltamos a ter Primeiro-Ministro! Também já não era sem tempo!

Ainda assim, e apesar de ter sido muito criticado por não ter interrompido as suas férias devido à catástrofe dos incêndios em Portugal, penso que o senhor teve foi azar com a marcação das férias... A verdade é que se não fossem os incêndios, ninguém dava por falta dele...

Vamos lá ver o que sai do tão esperado próximo Conselho de Ministros!

 

Haja Decoro II

Sempre ouvi dizer que "em equipa vencedora, não se mexe". Pois é, este Governo faz exactamente o contrário! Podiam ser vários os exemplos que suportam esta constatação, mas deixo apenas dois...

  1. O Público divulga hoje de que o lucro consolidado da Caixa Geral de Depósitos subiu para 305,4 milhões de euros (38,3%) no primeiro semestre deste ano relativamente a período homólogo de 2004. Face a estes resultados, o que fez o Governo do Eng. Sócrates? Substituiu os seus gestores, o que custou 2,25 milhões de Euros aos bolsos dos Portugueses!
  2. O relatório de actividade dos Hospitais SA relativo a 2004 publicado já por este Ministro da Saúde, constata que os Hospitais SA aumentaram a sua eficiência e produtividade face à situação herdada. E tudo foi possível apenas com aumentos de custos em 2004 de 5,4% nominais, ou 2,4% reais, o que contrasta fortemente com a média de acréscimo de custos destes Hospitais de cerca de 15% ao ano, entre 1999/2002, ou seja, durante os governos do Partido Socialista. Inclusive, alguns destes hospitais passaram de défices para resultados positivos, tendo simultaneamente aumentado o número de cirurgias, consultas, sessões de hospital de dia, ou seja, produziram resultados inequívocos para a população portuguesa melhorando significativamente a rapidez e a acessibilidade aos cuidados de saúde. E o que é que o Governo PS fez? Substituiu os Conselhos de Administração!

Estas são apenas duas situações para dizer ao Governo: Haja Decoro!


terça-feira, agosto 16, 2005

 

Haja Decoro

Artigo do Sérgio Figueiredo / Jornal de Negócios

O título não é meu, tenho pena. Porque é forte e é assim. Falta mesmo vergonha na cara de muito boa gente. O apelo ao decoro nacional vem de um ministro. De um artigo de opinião, assinado num jornal de ontem pelo ministro das Obras Públicas. Dá gosto ver ministros a escrever artigos de opinião em jornais. É muito europeu. Tantos ministros. Tantos artigos. Tantas opiniões. No mesmo Governo. Nos mesmos jornais.


Então este, é especialmente bem escrito. Mário Lino tem jeito para a prosa. É uma virtude que terá adquirido na fase de administrador de jornais.


Agora a fase é outra. E a prosa é forte. Não é todos os dias que um ministro trata alguém de «indecoroso». A frontalidade é positiva. Este país vive com demasiados paninhos quentes.
E se Mário Lino pensa que os seus críticos são uns «mentirosos descarados», não é pelo facto de estar ministro que deve suavizar a linguagem.


Mas o que o irrita afinal? Os ataques às grandes obras públicas, sobretudo às «mais emblemáticas», como lhes chama. Encoleriza-o o facto de não serem «abundantes» as intervenções que ele considere «interessantes e estimulantes para o debate».


E que debate é esse? É «sobre as opções estratégicas do Governo». O «papel e a importância do investimento público para o relançamento da economia». Os «critérios de selecção dos projectos». E, voilá!, sobre «o impacto económico».


O ministro Lino, desde o «manifesto dos 13», demorou quinze dias para escrever a prosa de página e meia. Valeu a pena esperar este contra-ataque à «despudorada demagogia» e à «clara mistificação».


Sem papas na língua e com o dedo na ferida, denuncia as intenções dos críticos ? actuam «essencialmente com o objectivo de dar combate político ao Governo». É assim mesmo!


Numa penada, o ministro Lino inclui no rol de inimigos políticos os perigosos economistas Silva Lopes e João Ferreira do Amaral, o suspeito vice-reitor da Univ. Nova de Lisboa e também a directora da Fac. de Economia da Católica. Afinal, é aqui que Cavaco tem agora a sua base instalada...


O ministro Lino tem uma prova definitiva sobre a «despudorada demagogia» dos ataques ao TGV e à Ota: é uma forma de boicote às «difíceis medidas que este Governo tem vindo a aplicar para proceder à necessária e urgente consolidação das contas públicas». Realmente, falta decoro!...


Com as forças de bloqueio desmascaradas, o ministro Lino também tem os argumentos «interessantes e estimulantes para o debate».


Sobre opções estratégicas, a ideia mais convincente: o «Governo continuará a cumprir o Programa com que se submeteu ao escrutínio dos portugueses». Indiscutível! Não fala do aumento do IVA, mas o artigo não é sobre fiscalidade.


Sobre o papel do investimento público na retoma, e depois de dedicar dois terços do texto ao novo aeroporto da Ota, realça que este está «essencialmente concebido como um projecto de investimento privado».


E os critérios de escolha? O impacto económico? Porque não se discutem? É o ministro que cala a sua própria indignação: só em Setembro e Outubro irá o Governo «proceder à divulgação da informação» de base para essa discussão. «Com verdade, convicção e determinação». O ministro Lino esqueceu-se de acrescentar o essencial: «e com decoro».


segunda-feira, agosto 15, 2005

 

U2

Simplesmente a melhor banda do mundo....

sexta-feira, agosto 12, 2005

 

Mudar de Vida...

Em média, cada português maior de idade gastou por semana cerca de dois euros em apostas no Euromilhões. Em Julho, uma raríssima sucessão de nove «jackpots» levou a que os portugueses gastassem 1,8% do seu rendimento disponível no concurso. E no conjunto o país já deixou sair 39 milhões de euros para o exterior, noticiou hoje o Jornal de Negócios.

Os portugueses tentam tudo para mudar de vida, menos trabalhar. A fórmula do sucesso fácil continua a ser a preferida...


 

Ferro, o Diplomata

Ferro Rodrigues vai para embaixador na OCDEO!

O ex-secretário-geral do PS, vai desempenhar funções na sede daquele organismo, em Paris, a partir de Outubro, devendo passar a auferir um vencimento a rondar os nove mil euros.

Mais uma grande nomeação!


 

Quem manda é o Costa!

Está aqui o Primeiro-ministro em exercício!

O ministro da Administração Interna, António Costa, afirmou ontem, que o facto de o primeiro-ministro, José Sócrates, não ter interrompido as suas férias tendo em conta a situação que o País atravessou com os incêndios, se ficou a dever ao seu conselho. "O primeiro-ministro contactou-me duas vezes a perguntar se deveria interromper as férias e das duas vezes eu disse-lhe que tal não se justificava. Se houver algum problema a culpa não é dele, é minha", mais e disse o mesmo ao Presidente da Republica.
Enquanto Portugal arde o Presidente e o Primeiro estão de férias e o Costa brinca aos chefes de estado.

Será que está mesmo tudo bem?


quinta-feira, agosto 11, 2005

 

Produtividade

Os portugueses estão entre o grupo de cidadãos mundiais que mais tempo de férias goza, pelo menos é o que revela um estudo da AON Consulting.

De acordo com o estudo, os portugueses gozam 22 dias de férias mas, segundo a actual legislação, este período poderá ser alargado três dias de acordo com a função do absentismo anual de cada trabalhador.

Com base numa amostra de trabalhadores em full-time em funções à sete anos, a pesquisa revela que os 25 dias de férias são também gozados na Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Hungria, Luxemburgo, Eslováquia e Suécia.

Comparativamente a países como as Filipinas, nas quais o período de férias não ultrapassa os cinco dias, Tailândia (6), Taiwan e Singapura (7), EUA (10) e Japão (12), Portugal goza o dobro, e em alguns casos o triplo, do resto da população.

 

Só agora Senhor Ministro?

Finalmente está na "rua" uma campanha de prevenção florestal lançada por este Governo.

Não nos podemos é esquecer que a época de incêndios já começou em Junho, dois meses, não é Senhor Ministro!!!

Mas porquê tanto atraso Senhor Ministro?? Uhmm, possivelmente a empresa responsável só agora entregou o material da referida campanha?? Boa, esta sim é uma boa desculpa Senhor Ministro..

Continue o bom trabalho!

 

Portugal a Arder!

Para quando a intervenção permanente dos militares?

terça-feira, agosto 09, 2005

 

Isaltino

Afinal não vai haver uma expulsão! O Homem teve dignidade na saída. Agora vamos ver se a regra se aplica a outros candidatos?

 

O know-how Português

Quando a Portugal Telecom e o Banco Espírito Santo anunciaram que iam até ao Brasil ninguém esperou que fossem tão longe...

domingo, agosto 07, 2005

 

Universidade de Verão do PS

Isto é que é uma grande aula para políticos!!!!


sexta-feira, agosto 05, 2005

 

O Novo Primeiro Ministro

Desde o início de Agosto que António Costa é o chefe de governo. O problema é que agora não tem tempo para desempenhar o seu verdadeiro cargo, isto é, ministro da administração interna.

Portugal está a arder, onde está António Costa! Mais uma vez ninguém é responsável...

Sr. Primeiro-ministro, que bela altura para tirar férias...

quinta-feira, agosto 04, 2005

 

O rapaz está de volta!

Que ia andar por ai, mas não consegue sair daqui.

Depois de uma serie de entrevistas e de muitos possíveis empregos... Santana regressa ao parlamento!

Tenho a certeza que vamos ter uma reentré muito animada.

 

Adeus ou vai-te embora!

A ex-deputada do PS Helena Roseta considerou que "ninguém consegue perceber" o que levou Mário Soares a ponderar uma candidatura a Belém, depois de ter dito "basta!". Num artigo no jornal Público, intitulado "Vale tudo?", Roseta afirma que esta eventual candidatura "gerou uma enorme perplexidade" e que "sair a tempo, abrindo caminho a quem vem a seguir, é uma qualidade..."

Sobre Soares, não consigo ser racional. Adeus ou vai-te embora...

quarta-feira, agosto 03, 2005

 

Hospitais SA mais eficientes do que os SPA

Num artigo publicado hoje no Diário Económico é noticiado que:

Os resultados dos hospitais SA são, em todas as linhas de produção de cuidados de saúde, melhores que os que não são geridos por uma gestão empresarial.

Além do aumento da produção, conseguiu diminuir-se o défice de exploração em 27%. No entanto, o que artigo não diz mas que é importante que a opinião pública saiba é que além da redução do défice, os hospitais SA sendo consideradas empresas têm de cumprir as regras das Sociedades Anónimas o que implicou terem passado a ter custos com:

  • As contribuições para a segurança social nos contratos individuais de trabalho (23,75%)
  • Seguros de responsabilidade civil (obrigatórios nas empresas)
  • Despesas anteriormente suportadas pela ADSE, etc.

Ou seja, a redução de custos foram muito maiores do que o Ministério da Saúde quer fazer crer.

Vendo-se a taxa de substituição dos CA's dos SA's leva-nos a concluir que quem dá provas e obtém bons resultados não é recompensado.

Ficava bem ao Ministro Correia de Campos vir fazer "mea culpa" e dizer porque é que a primeira e única medida do seu Ministério desde que tomou posse foi a transformação dos SA's em EPE's, quando aqueles atingiram e ultrapassaram todos os objectivos definidos e houve uma clara melhoria nos cuidados prestados!


 

CGD terá de pagar 2,25 milhões de euros aos gestores demitidos

De acordo com a lei, quando um mandato é interrompido pelo accionista sem justificação, os gestores que saem têm direito a receber um montante equivalente ao que receberiam em vencimentos se cumprissem o mandato até ao fim. No caso de pertencerem à instituição, o que está em causa é a diferença entre o ordenado de administrador e o seu vencimento-base. E se os três administradores que saem (Vítor Martins, João Freixa, Alves Monteiro) e os dois que voltam a ocupar na Caixa os lugares de recuo (Vila Cova e Gracinda Raposo) decidirem fazer cumprir a lei, então a Caixa terá de desembolsar mais de 2,25 milhões de euros. O ex-presidente deverá receber, pelo menos, 725 mil euros, enquanto o antigo vice-presidente terá direito a uns 540 mil euros.

A primeira medida do ministro das finanças saiu muito barata!


 

Salto à Vara II

Armando Vara é um caso bem sucedido de progressão na carreira: de funcionário administrativo conseguiu chegar, aos 51 anos, a administrador do maior banco nacional, a Caixa Geral de Depósitos.

Isto tudo sem um curso superior!!!!

terça-feira, agosto 02, 2005

 

Nomeações atrás de nomeações...

Hoje dei-me ao trabalho de ir visitar o site da CGD para verificar se já estavam reflectidas as alterações dos seus órgãos sociais. Mas, como eu previa, o nome de Vitor Martins ainda figura como Presidente. Vamos ver quantos dia assim vai permanecer... Curioso também é o facto de nem nos Destaques nem nos Press Releases aparecer qualquer referência a esta mudança tão profunda!

Nesta e noutras situações semelhantes, em que os órgãos são substituídos muito antes de completarem os seus mandatos, impõem-se duas questões:

  1. Quanto é que esta "brincadeira" custa ao país?
  2. Onde andam os curriculum vitae destas figuras que ocupam cargos de tão elevada responsabilidade e remuneração? Se os virem, digam...

Devemos ser um país mesmo muito rico para nos darmos ao luxo de constantemente substituirmos aqueles que acabaram de ser nomeados...


 

Salto à Vara

O ministro das Finanças resolveu "recompor" a administração da Caixa Geral de Depósitos, demitindo o actual presidente, Vítor Martins, que tinha mandato até 2008, e substituindo-o por Carlos Santos Ferreira.
O ministério invoca "uma série de eventos e notícias" ligados à administração da CGD, que nos últimos meses "fragilizaram, objectivamente, a imagem interna e externa da actual administração, bem como a relação de confiança que deveria existir entre ela e o accionista". "Face a esta situação, tornou-se imperioso criar condições que permitam à CGD prosseguir com firmeza a sua estratégia."

Esta é a primeira medida do novo ministro das finanças!!!!!

Mas o melhor ainda estava para vir, o verdadeiro salto à Vara..... Armado Vara, ex-ministro, que foi demitido devido ao escândalo fundação PS - Prevenção e Segurança, vai para o Conselho de Administração. Em Portugal, melhor que ministro, só ex-ministro.

segunda-feira, agosto 01, 2005

 

Uma Unidade de Missão para a Mesa 2!

Mais uma Resolução do Conselho de Ministros que cria uma Unidade de Missão, desta vez para a Reforma Penal, com vista à concepção, apoio e coordenação do desenvolvimento das iniciativas de reforma em matéria penal, e nomeia o seu coordenador.

Ok, uma unidade de missão quentinha e pronta a servir!


This page is powered by Blogger. Isn't yours?