quinta-feira, setembro 29, 2005

 

Existe um país...

Existe um país onde um cidadão de 81 anos depois de ter cumprido 10 anos de mandato como Presidente da República e de ter estado 10 anos de molho decide candidatar-se novamente para salvar esse país de um fantasma, passando por cima de um amigo de longa data.
Existe um país onde três candidatos autárquicos com fortes probabilidades de vencer estão indiciados por processos fraudulentos e uma outra candidata a candidata com mandato de prisão emitido por causa do que fez como autarca, foragida no Brasil, mas que tem toda a cidade a aguardá-la tal qual D. Sebastião.
Existe um país onde o único escritor nacional galardoado com o prémio Nobel da Literatura vive no país vizinho.
Existe um país de onde é oriundo aquele que é considerado o melhor treinador de futebol da actualidade, cujo seleccionador nacional é estrangeiro.
Existe um país onde o maior sucesso nacional do ano é um disco de originais de um músico que morreu há quinze anos.
Existe um país onde os dois guarda-redes da selecção nacional são suplentes de dois guarda-redes da mesma nacionalidade nos respectivos clubes.
Existe um país onde o nome da mascote do principal evento desportivo alguma vez organizado começa por uma letra (k) que não faz parte do seu alfabeto.
Esse país estranho é o meu país.
Esse país só gosta dele próprio e da sua bandeira quando vem alguém de fora jurar a pés juntos que somos bons.
Haja Esperança!

quarta-feira, setembro 28, 2005

 

O Aborto!

Proposta para a realização de um novo referendo ao aborto aprovada pelo PS e Bloco de Esquerda na AR esta tarde.

A questão que será exposta aos cidadãos já está formulada e é aqui avançada em primeira-mão.

Qual a sua opinião sobre o aborto?

a) Tem sido um bom primeiro-ministro.
b) Tem sido um primeiro-ministro ineficaz.
c) Nem sequer tem sido primeiro-ministro.

segunda-feira, setembro 26, 2005

 

Ele está de volta...

... e parece que veio para ficar!!

Apesar de não ter o apoio de qualquer partido político, e à espera de reunir as condições logísticas, tem já a circular uma petição para a recolha de assinaturas - Movimento Cívico de apoio à candidatura de Manuel Alegre.

Pois... porque não podemos nem devemos esquecer que só o faz por "um imperativo cívico"...

Por favor poupem-nos!!!

 

Opiniões!!

"... o interessante é perceber que Cavaco Silva tem condições únicas, pelo seu carisma e pelo prestígio e empatia muito peculiares que o cargo de Presidente conferem, de exercer influência na sociedade portuguesa através do poder da palavra (ou do silêncio) e do poder moderador e de influência junto dos governos e das instituições em geral.

Se eleito Presidente, Cavaco Silva teria tanto espaço simbólico, que a sua acção poderia ser feita, nuclearmente, através de sinais, num exercício que até hoje não teria tido precedente equiparável.

Não tenho dúvidas de que se Cavaco Silva avançar - ele é, hoje, a única personalidade relativamente à qual existe uma silenciosa vaga de fundo na sociedade portuguesa - terá uma ideia clarissíma e perceptível do modo de exercer a presidência e, em pouco tempo, todos perceberão o que pretende.

... também não fingiria que é um tipo porreiro e pachorrento e que seria um Presidente porreirro e pachorrento, como não fingiria que é um político gongórico e hesitante, porque não seria nada disso."

in Expresso
24/09/2005

sexta-feira, setembro 23, 2005

 

Negociatas

Logo após ter saído do Governo, onde tinha tido responsabilidades na negociação do caso, José Lamego passou a representar a parte contrária ao Estado e o seu cliente obteve a indemnização que lhe havia sido recusada
O Governo de António Guterres pagou, em 2001, uma indemnização de quase 12 milhões de euros à multinacional Eurominas, depois de a empresa ter passado a ser representada, nas negociações destinadas a pôr fim ao litígio que a opunha o Estado, pelo dirigente socialista José Lamego e outros advogados do escritório criado por ele próprio, por António Vitorino e pelo actual ministro da Justiça, Alberto Costa, após a saída dos três do Executivo em finais de 1997.
A indemnização em causa tinha sido expressamente recusada por Cavaco Silva em 1995 e era reivindicada pela Eurominas devido ao facto de o Governo do PSD ter decretado a devolução ao Estado, sem qualquer compensação, dos 86 hectares do estuário do Sado que tinham sido cedidos à empresa em 1973 para aí instalar uma fábrica entretanto encerrada.
O então secretário de Estado da Cooperação José Lamego acabou por conduzir ao acordo indemnizatório de 2001. O valor estabelecido nesse acordo, dois milhões e 384 mil contos (quase 12 milhões de euros), mais do que duplicou o montante de um milhão e 143 mil contos proposto por todos os técnicos representantes do Estado num grupo de trabalho nomeado para determinar a indemnização a pagar depois de Vitalino Canas, à época secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, ter formalmente aceite, em 1998, o princípio de que a Eurominas tinha direito a ser indemnizada.
O processo negocial iniciado por António Vitorino passou para as mãos de Vitalino Canas no final de 1997, após a demissão do ministro da Defesa e da Presidência, e foi depois herdado pelo secretário de Estado da Administração Portuária, Narciso Miranda, e pelo seu sucessor na pasta, José Junqueiro, que haveria de celebrar o acordo final com empresa em meados de 2001.
Ao longo de quase dois anos, entre 1998 e finais de 1999, José Lamego, que foi eleito deputado nas eleições de Outubro desse ano, passou a enfrentar à mesa das negociações, em nome da Eurominas, os quatro representantes do Estado que com ele discutiram o valor da indemnização a pagar à empresa. O acordo não foi obtido nessa altura, mas acabou por sê-lo um ano e meio depois, em Maio de 2001, numa base idêntica à negociada com José Lamego, pelo seu irmão António Lamego, igualmente sócio do escritório de advogados de Alberto Costa, José Lamego, Rui Afonso e Associados.
Parece Fácil!

quarta-feira, setembro 21, 2005

 

O regresso de Fátima...a Felgueiras

Afinal parece que fica em liberdade... o crime compensa?

Temos candidata!

 

Choque de velocidade!

Francisco Louçã acusou esta quarta-feira o primeiro-ministro de anunciar medidas de emprego para jovens sem qualquer aplicação prática. O líder do Bloco de Esquerda referia-se ao programa Inov-Jovem, anunciado há seis meses e destinado a inserir mil jovens no mercado de trabalho, para fazer saber que «apenas 11 estão empregados».


 

Os militares, a(s) manifestação e etc..

Não tenho tempo para nada. Está visto. Mas hoje não resisto a dar aqui um saltito só para dizer o seguinte:
Não percebo nada de regime militar. Não sei se vou ofender alguém com o que vou dizer a seguir (espero que não), mas vou dar a minha opinião.
Os militares querem-se manifestar porque estão descontentes com as medidas do executivo socialista. Têm uma associação. Mas também têm chefias. A meu ver têm que ser as chefias os intermediários entre o governo e os militares, não a associação. Não percebo.
Os militares não se podem manifestar, pelo menos fardados. Problemas dos símbolos das instituições, independência nacional, do regime etc... estranho, não vi ninguém importunar-se com o general (não sei o título) que activo ou reformado, empresta a sua figura de desfrute no programa da TVI a brincar aos soldadinhos.. então esse pode gozar o uniforme e os outros não?
Ei, isto sou eu que tenho a mania de dizer coisas...

 

Haja Esperança (II)?

Platão ripostou ao meu post haja esperança?, da seguinte forma:"Caro Alerta,Devo dizer-lhe que está a falar com uma colega.Como não foi possível perceber pelo seu post, apelo ao seu sentido de argumentação para justificar porque considera que Mota Amaral não seria uma óptima escolha para Presidente!".
Em primeiro lugar as minhas desculpas à ilustre colega... Sendo Platão nome de filósofo admiti, ainda que erroneamente, que estariamos perante um colega e não uma colega.
Apresentadas desculpas tenho a dizer-lhe, que do mesmo modo que apela ao "meu sentido de argumentação" para justificar porque considero que Mota Amaral não seria um óptima escolha para PR, eu apelo igualmente ao seu, já que no seu post não avança uma única razão pela qual teremos razões para ter esperança com a eventual candidatura de Mota Amaral.
Assim sendo, avanço dizendo-lhe que Mota Amaral não seria uma óptima escolha para PR, desde logo porque o PSD tem duas outras personalidades com perfil mais adequado, melhor percurso e uma incomparavel implantação na sociedade portuguesa: Cavaco e Marcelo Rebelo de Sousa.
Por outro lado, Mota Amaral, embora seja uma personalidade altamente respeitável, não entusiasma.
O momento que o país vive exige que o próximo PR seja alguém que tenha a capacidade de mobilizar e motivar os portugueses. Alguém que tenha a virtualidade de nos dar esperança no futuro.
Mota Amaral não reúne na minha opinião essas características.

segunda-feira, setembro 19, 2005

 

Haja Esperança?

Na passada terça-feira o meu companheiro de blog Platão encheu-nos de esperança anunciando que o PSD tem um extraordinário candidato à presidência: Mota Amaral.
Sim Mota Amaral... Eu também fiquei perplexo!
Podia ter sido Cavaco Silva, Marcelo Rebelo de Sousa, Durão Barrosso ou até quem sabe... Santana Lopes. Mas não. Foi mesmo Mota Amaral.
Devo dizer que desde que li o post do meu companheiro de blog Platão e surpreendentemente, a minha esperança não aumentou.
Porque será?
Ó Platão, francamente!

domingo, setembro 18, 2005

 

Onde está o Orçamento de Estado?

Se alguém o vir antes do dia 9 de Outubro, avise!

sexta-feira, setembro 16, 2005

 

Portugal começa a acordar!

O primeiro-ministro, José Sócrates, e a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, foram vaiados hoje, na Figueira da Foz, por professores que se manifestavam contra a política educativa do Governo.

Várias dezenas de professores e educadores, a que se juntaram alguns estudantes e população, apuparam José Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues, enquanto estes visitavam a Escola Secundária Bernardino Machado.


 

Falta de educação

O debate televisivo de ontem com os candidatos à presidência da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues pelo PSD e Manuel Maria Carrilho pelo PS, espelhou bem a postura de cada um dos candidatos. O tom exaltado de Manuel Maria Carrilho predominou durante os 90 minutos, contrabalançado com a "calma olímpica" de Carmona Rodrigues, como definiu o director da SIC notícias, já na análise pós-debate.

O desfecho, no mínimo insólito, traduz exactamente o que foi o frente-a-frente entre os dois candidatos: Carmona Rodrigues estendeu a mão a Manuel Maria Carrilho para cumprimentá-lo, mas este voltou as costas e recusou o aperto de mão.

Esta recusa espelha uma total falta de educação, de civismo e de "fair-play". Extrapolando, podemos subentender que esta seria a postura de Maria se por algum azar, ganhasse a Câmara. Espero que os Lisboetas tenham ficado esclarecidos sobre o perfil de Carmona e Maria, este último que, a 23 dias das eleições ainda não tem programa eleitoral! Além de falta de educação, pelos vistos falta-lhe também ideias e projectos!

quarta-feira, setembro 14, 2005

 

A título excepcional...

A assessora de imprensa de Sócrates, Maria Rui, vai para o lugar de conselheira na Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia (Reper), substituindo Jaime Leitão. Este, por sua vez, vai presidir à missão preparatória da presidência da União Europeia, no último semestre de 2007. Um apetecível cargo de nomeação...

Facto que importa realçar é que é preciso um despacho para desbloquear, a título excepcional, a vaga que vai ser fechada com a saída do actual titular do cargo da Reper!

Maria Rui, sabendo que o lugar ia vagar, mostrou vontade de regressar a Bruxelas... É que o salário bruto é na ordem dos 10 mil euros mensais...


terça-feira, setembro 13, 2005

 

Haja esperança!

Já todos os partidos apresentaram o seu candidato para as Presidenciais, excepto o PSD e o CDS. Parece que nem existem pessoas competentes para ocupar tão elevado cargo no PSD!

Mário Soares já começou a sua "campanha", já anda a visitar o mundo inteiro (como ele tanto gosta), à "caça" do voto do emigrante...

Cavaco está em black out total. Aparece amiúde para dizer que não diz se é ou não candidato? Ouviu-se alto e bom som quando Santana era 1º Ministro... Há quem lhe atribua grande parte das culpas das eleições antecipadas...

Como ainda não houve confirmação, mantém-se tudo em aberto. Ainda há esperança!

Penso que o PSD tem de ser diferente e distanciar-se do PS, da CDU, do BE, apresentando um candidato que não seja uma "carta repetida". Penso que o melhor candidato para todos os Portugueses é Mota Amaral!

segunda-feira, setembro 12, 2005

 

Jornal Público


 

Se não fosse sério tinha piada...

Depois de termos um candidato presidencial que já foi presidente há 10 anos e que está na flor da sua juventude com os seus frescos 80 anos, já só nos faltava termos os militares na rua para nos transformarmos numa democracia da América Latina.
Será que com tanta desorientação e com tanta falta de senso ainda alguém se lembra das trapalhadas do Santana?
É que honestamente no meio de tanto disparate o Santana ao pé do Socrates até parece ter sentido de Estado...
Não acha Sr. Presidente?

domingo, setembro 11, 2005

 

Nem o Padre escapa!

Rui Marques substitui o padre António Vaz Pinto!
O novo alto comissário para a Imigração e Minorias Étnicas é o médico Rui Marques, revelou, ontem, à agência Lusa fonte do gabinete do ministro da Presidência.

A malta do PS não brinca... nem o padre escapa...

sexta-feira, setembro 09, 2005

 

Estamos tramados!...

...Nas próximas eleições para a Presidência da República, não podemos votar em Mário Soares...

Porque se ele for eleito, o Sócrates vai alegar que é possível trabalhar até aos 85 anos!!

 

Porque está Sócrates feliz?

O Ministro das Finanças diz que a economia está a passar um período de estagnação. O 1º Ministro congratula-se com a notícia de que o "PIB português cresceu 0,5% no 2º trimestre de 2005 em relação ao ano anterior." Estas posições tão díspares só nos mostram a descoordenação que vai no Governo. A opinião de Sócrates perante esta notícia mostra-nos que é um homem pouco ambicioso, irrealista e resignado.

Há vários factores que põem em causa que o crescimento neste trimestre seja sinal de uma retoma sustentada e os Portugueses devem ser alertados para esse facto.

Citando Miguel Frasquilho, coloca-se a questão "Se o investimento e as exportações, que deviam ser a base do crescimento, caem, como é que se pode dizer que Portugal está no bom caminho?"

O que tudo isto significa é que mais uma vez, é mais fácil dizer que se está feliz do que se dizer a verdade!

 

Cavaco Presidente

Todas as sondagens indicam que o Prof. Cavaco Silva vencerá as próximas eleições presidenciais...
Acaso pensava o Dr. Soares que levava os portugueses na cantiga?
Ainda não chegamos à América Latina...

quinta-feira, setembro 08, 2005

 

 

Cavalo de Troia

Só no nosso país é que temos um espectáculo da implosão de duas torres com direito a presença do primeiro-ministro, countdown, palmas e transmissão televisiva em directo. Será que o rapaz não tem nada que fazer?

 

As implosões

O Eng. Socrátes ajudou esta tarde a implodir as torres de Tróia, e tem andado durante os últimos meses a contribuir para a implosão do seu Governo.
A bem do país esperemos que essa implosão seja tão breve e eficaz como foi a das torres de Tróia.

 

Portugal e o SEE

A redefinição das regras remuneratórias dos gestores públicos aprovada hoje em Conselho de Ministros visa fundamentalmente introduzir transparência na gestão das empresas públicas.
Mas não será que tal objectivo se alcançaria de forma mais eficaz através da saída do Estado de determinados mercados?
Fará sentido que o sector empresarial do Estado represente em Portugal uma percentagem relevante do PIB quando o país é obrigado a cortar despesa social?
E entendamo-nos: se o Estado tem empresas públicas porque não sujeitá-las às mesmas regras a que estão sujeitas as empresas privadas? Ao nível do comportamento nos mercados, mas também ao nível do recrutamento e remuneração dos gestores... Assim deixariamos de ter o Sr. Armando na CGD e o Dr. Gomes na Galp.
Ou será que alguém imagina o Banco Santander a contratar o Sr. Amando Vara para a sua administração, ou a Iberdrola a nomear o Fernando Gomes.
Isso é que era carago. Ai carago não carago!

quarta-feira, setembro 07, 2005

 

Militares e o PR

Já há muito que percebemos que o Presidente tem dois pesos e duas medidas.
Alguém acredita que caso o Governo do PSD aprovasse medidas que provocassem a contestação das chefias militares, o PR promoveria um almoço com o Governo e os chefes militares, para apaziguar os ânimos?
De facto, não há nada como ter um amigalhaço em Belém...

 

A malta é toda séria!!!

Kojo Annan, filho do secretário-geral das Nações Unidas, recebeu alegadamente mais de 750.000 dólares de várias empresas dedicadas ao comércio de crude,

De acordo com a edição desta quarta-feira do jornal britânico Financial Times, que cita fontes ligadas a duas entidades que efectuaram aquelas transacções, as comissões foram enviadas entre 2002-03 para uma conta aberta em nome de Adeymo, segundo nome de Kojo Annan, na sucursal suíça do banco Coutts.

O programa «Petróleo por Alimentos» para o Iraque, afinal é para alimentar outra gente!!!!


 

Soares recolhe apoios

Chegaram os primeiros apoios internacionais à candidatura de Mário Soares:

Parkinson, da Inglaterra e
Alzheimer, da Alemanha.

terça-feira, setembro 06, 2005

 

António Carrapatoso e os mesmos de sempre

Tal como o meu amigo Rodrigo Moita de Deus também ouvi António Carrapatoso.
Sei que não sou Deus...
Sei que não alcanço para lá no sensorial. Mas confesso que não vislumbrei nem o zézé camarinha, nem nenhum pasteleiro.
O que assisti foi a alguém que tem de facto ideias para um país atolado no lodo...
O que assisti foi a alguém que pensa diferente dos mesmos de sempre.
O nosso país está enterrado na mediocridade porque estamos votados ao infeliz destino de sermos governados pelos mesmos de sempre.
Mal de nós se ficarmos para sempre votados ao desgoverno dos mesmos de sempre...

 

Nova criação do Governo...

Somos mesmo um país de muitos recursos...

O Governo vai criar um corpo profissional de bombeiros do Estado para combater fogos florestais.

Características desta nova unidade:


Toda esta notícia resume-me, uma vez mais, a gastos excessivos, sem se efectivamente pensar o problema a sério. Não é com a aquisição de meios "state of the art" que resolvemos o problema, é com medidas de fundo, como a profissionalização dos bombeiros, com formação adequada ao longo do ano e preparação para o combate eficiente dos fogos... Haja coragem para resolver os problemas em vez de ideias demagógicas!


 

DE REGRESSO

Após quase um mês de ausência estou finalmente de regresso.

Gostaria de vos brindar no meu regresso com boas noticias.

Que Portugal saiu da crise económica em que se encontra afundado há mais de 2 anos e meio.

Que a pobreza acabou em Portugal. Que há igualdade de oportunidades neste pobre país...

Já ficaria contudo contente se não regressasse com indesejáveis companhias.

Mas nem regresso com boas noticias, nem venho livre de más companhias.

Trago comigo o jovem Soares de 80 anos.

O Sr. já tinha prometido ir embora de vez, mas arrependeu-se...

Mal de um país que não tem capacidade de renovação e de regeneração.

Mal de um pobre país cujos protagonistas se arrastam há mais de 20 anos...

Mal de nós que temos de aturar os mesmos de sempre...

sexta-feira, setembro 02, 2005

 

Lido no Acidental

Em cada liberal há um zezé camarinha
Ontem ouvi António Carrapatoso outra vez. Está muito melhor. Em uma hora de intervenção só disse América sete vezes, think tank seis vezes, road show duas vezes, mas evitou falar de accountability. O presidente da Vodafone, eterno putativo ministro de qualquer pasta, também já não fala de despedimentos na função pública. Agora é "redução de efectivos socialmente equilibrada". Fato Armani de nove botões até ao pescoço, camisa branca de pasteleiro sem gravata e a graçola sobre produtividade a tira colo. É Carrapatoso com um novo look mais "modelo social" para o engate no aparelho do Partido Social Democrata. Tank you very nice mr. carrapatoso.
[Rodrigo Moita de Deus]
PS: Carrapatoso é o único conferencista que não se incomoda quando é interrompido pelo toque de um telemóvel. É como o belmiro com as caixas registradoras dos supermercados.
Esta foi a impressão com que o Rodrigo ficou de António Carrapatoso depois de o ouvir na Universidade de Verão do PSD?
Caro Rodrigo, só falta dizer o mesmo do Paulo Teixeira Pinto, João Talone ou António Borges...
Não percebi o preconceito contra o Carrapatoso!!! Se ele não presta quem é que presta?

quinta-feira, setembro 01, 2005

 

As incongruências de Soares

"Tudo na vida tem o seu tempo. Saber interpretar os sinais que a vida nos vai dando, com a sucessão dos dias, das estações e das fases vitais, é uma prova elementar de sabedoria e de bom senso. Em democracia, ninguém se deve agarrar aos lugares ou querer prolongar, para além do tempo certo, as suas funções. A evolução das coisas, das ideias e dos gostos é uma regra incontornável, e os anos sucedem-se como as gerações. Fazer frente a esta regra inelutável é um acto de sensatez", disse Soares a Maria João Avillez. Sublinhando que "a expectativa do poder cega os políticos que os deuses querem perder".

No entanto, ontem pelas 18:00, num discurso de quase uma hora e com alguns problemas técnicos pelo meio, veio anunciar ao país que vai candidatar-se pela terceira vez a Belém.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?